Temos Pena, Ribeira de Pena!

Ninguém, no seu perfeito juízo, vai a Ribeira de Pena procurar diversão nocturna e grandes empreendimentos turísticos. Vamos em busca das paisagens, da tranquilidade, de provar a gastronomia e, os mais audazes, experimentar a adrenalina do Pena Aventura. E Ribeira de Pena vale a pena por tudo isto que enumerei. As paisagens são lindíssimas, os percursos pedestres estão limpos e bem sinalizados, os parques de lazer têm boas sombras e estão asseados e bem organizados, a Casa Museu de Camilo Castelo Branco está bem aproveitada e o parque ambiental do Buchinho é uma pérola. Ou seja, tem tudo para ser um ótimo local de turismo. Mas não é!

Ou gosto de ir para os meus destinos turísticos bem preparada. Faço pesquisas, entro em contacto, pesquiso. Não gosto de ficar sem respostas. E como não encontrei todas as respostas no site da autarquia local, nem no site da TurisPena (empresa autárquica que gere as infraestruturas turísticas), aproveitei o formulário da TurisPena para colocar as minhas questões. Quatro dias depois parti para Ribeira de Pena sem as minhas respostas. Até hoje, continuo à espera delas (e nem vos digo há quanto tempo fiz este passeio)!

O que fazemos quando chegamos a um local pela primeira vez que queremos ‘devorar’ tudo o que ele pode dar a um turista? Vamos ao posto de turismo! Mas em Ribeira de Pena, não vale a pena! O posto está fechado ao fim de semana. Realmente, que turistas estranhos, estes que vão passear ao fim de semana. Passear é nos dias úteis, quando o posto de turismo está aberto!

As poucas pessoas com quem nos cruzamos, amáveis e simpáticas, desculpavam-se mas também não sabiam esclarecer as minhas dúvidas. Com espírito de aventura, lá fui percorrendo e visitando o que tinha planeado (tenho bom sentido de orientação e sou obstinada). Pensei, vou-me regalar com a gastronomia! Voltei a enganar-me! No hotel serviram-me um arroz de pato que, modéstia à parte, só se podia chamar assim porque tinha arroz e pato. Que chef de cozinha sem brio é que apresenta um arroz assim? E a sobremesa… um crepe frio (!!!) e deslambido! Santo Deus! Pensei, calma, no almoço de amanhã vais-te lambuzar. Mas enganei-me outra vez! Bem perguntei pela posta maronesa, e pelos milhos, ou a morcela doce… Não tinham, foi a resposta. E um local para comprar produtos característicos? «Não estou a ver», diziam.

2016_04_22As infraestruturas turísticas estão lá, as riquezas históricas e naturais estão lá, mas não há envolvimento da população nem dos empresários locais em valorizar e vender o que o concelho tem de melhor. É pena.

Assim, regalei as vistas, comi mal e gastei pouco dinheiro porque não tinha onde o gastar. É caso para dizer: temos pena, Ribeira de Pena!

Mau

Mau

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s