Feira das Colheitas – a autenticidade nas ruas

Feira das Colheitas

Vivemos num tempo de contrastes. Por um lado, gritamos bem alto que o que é bom são as coisas artesanais, os legumes biológicos, as tradições de antigamente. Por outro, continuamos a criar entraves a quem quem produzir de forma artesanal, preservando tradições e costumes, e quer fazê-lo de forma legal. Muitas iniciativas perdem-se nas burocracias. Eu sou uma apreciadora de sabores, cheiros e saberes de outros tempos. Tempos que não são melhores nem piores, são apenas diferentes. E nesses outros tempos, o tempo corria de maneira diferente e dava tempo para saborear as coisas boas da vida.

Por isso me sabe tão bem esta altura do ano. Estamos em tempo de colheitas. Já não há tantas colheitas como outrora, mas continuam a fazer-se – as colheitas e as vindimas – e continuam a ser celebradas. Em Arouca, as colheitas são sinónimo de feira e de festa. Há mais de 70 anos atrás, em plena II Guerra Mundial, criou-se a Feira das Colheitas como incentivo às pessoas para cultivarem os seus campos, uma vez que os agricultores abandonavam as terras para trabalhar no volfrâmio, sonhando com prosperidade e uma vida melhor que a maioria não conheceu. Parece-me que a Feira das Colheitas deve voltar a tentar incentivar o cultivo das terras, porque tal como há mais de 70 anos, o Estado pouco se importa (na prática, não na teoria dos incentivos que pouco ajudam quer quer trabalhar e enchem os bolsos a quem sabe vigarizar) com a agricultura.

A Feira das Colheitas é uma oportunidade para conhecer hábitos e tradições e para comprar – ou não fosse uma feira – produtos regionais, com sabores genuínos. Os cheiros da fruta apanhada dos pomares, os salpicões e chouriços fumados à moda antiga, as réstias de cebolas e alhos, os doces conventuais, o pão de ló, e a boa carne arouquesa invadem as ruas do centro desta vila e convidam os visitantes a desfrutar.

Eu adoro Colheitas! Para além disto há sempre desfolhadas à moda antiga para os revivalistas e concertos gratuitos para todos, deste os músicos mais ‘pimba’ aos mais comerciais. Augusto Canário (quinta-feira), Mikkel Solnado (sexta-feira), Paulo Gonzo (sábado) e ranchos variados (domingo) são alguns dos nomes que constam no programa.

Este fim de semana, rumo a Arouca para um descanso merecido, bons sabores e divertimento garantido.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s